Pensamento do dia:

"Quem não te procura, não sente sua falta. Quem não sente sua falta, não te ama. O destino determina quem entra na sua vida, mas você decide quem fica nela. A verdade dói só uma vez. A mentira cada vez que você lembra. Então, valorize quem valoriza você e não trate como prioridade quem te trata como opção."

Pegadinha do malandro.

quinta-feira, 14 de abril de 2011



*** Depois de um certo tempo de afastamento, Decicote volta a postar...e o texto, pra mim, foi um presente. Fez valer todo o tempo de espera. Deleitem-se e me digam depois, se não tenho razão....Voilà. ***


Volta e meia os alguns políticos gostam de pregar peças nas pessoas que são mais ativas e operantes na politica, como à ensinar que elas não devem se meter com quem não podem e onde não devem. O “ficha limpa” foi um caso clássico. Uma bela ideia, fruto de uma real preocupação da sociedade em balizar a politica brasileira por valores éticos e morais, o ficha limpa possuiu um enorme apelo popular. Na internet e no Twitter virou fenômeno, se discutiu nas escolas, universidades, salão de cabelereiro. Envolveu donas de casa, estudantes, advogados, e claro, por que não, os políticos. Eu mesmo assinei e fiz campanha, já que ninguém no Brasil é imune ao civismo ufanista e festivo que volta e meio grassa por esta terra que tem palmeiras, onde canta o sabia. Agora, depois de tudo passado, é fácil dizer ”eu já sabia”. Confesso, eu não sabia, e apesar de conhecer bem a nossa classe politica, tinha a mesma fé cega que me trouxe muitas tristezas, mas também muitas felicidades em todos estes anos de militância politica.

Políticos adoram esse tipo de carnaval, e muitas entidades também. Esfregam as mãos de modo doentio quando veem gente na TV, cara compungida, cantando o hino nacional e carregando alguma bandeira. Sabem que ali estão possíveis carneiros para o matadouro de boas ideias. Muitas entidades de aluguel também ficam felizes. Estas entidades tem plena consciência que nada será feito, e até querem que nada seja feito. Serve para, digamos assim, projeção politica, para aparecer, para usar a boa vontade das pessoas, tudo travestido do mais puro desejo de ajudar ao próximo. Depois na próxima eleição, com a projeção alcançada podem pedir votos.

Analisando a genealogia do ficha limpa, não difere de outros fracassados movimentos, entre eles o renascido referendum para desarmamento.

O ficha limpa nasceu da grande comoção que os contínuos desmando de políticos surgiam e desapareciam sem que ninguém fosse punido. Era um escanio, uma cusparada na cara dio eleitor que tenta acreditar que pode ser possível uma sociedade melhor pelo voto. O Mensalão do PT, o do Arruda, os dólares na cueca, assassinatos de políticos famosos, políticos envolvidos com tráfico, etc, etc, etc.

Foi encampado por diversas entidades sérias, entre elas a OAB, que claro, não tinha como saber que havia problemas e inconstitucionalidades no projeto. São apenas advogados, não são obrigados a entender de leis. Claro, tenho certeza que se soubessem ajudariam na redação final, discutiram de forma madura mesmo sem receber honorários. Tenho fé inabalável na bondade humana. Muitos políticos fichas sujas também entraram no bloco. Eles adoram um carnaval, e sempre estão dispostos a ajudar como destaque nos desfiles da cidadania.

Talvez se a OAB explicasse que uma boa reforma no código penal, uma boa melhorada e endurecida nas leis já serviriam de forma muito mais eficaz como um verdadeiro “ficha limpa” não teríamos perdido tanto tempo. Muitos políticos que lá se encontram, no congresso, poderiam estar por trás das grades. A melhora na justiça e a derrubada de muitos mecanismos jurídicos que somente servem para o exercício da chicana deixariam de fora muitos dos políticos. O aumento na velocidade da devolução de dinheiro público roubado acabaria com muito financiamento irregular de campanha, e muitos políticos sequer teriam dinheiro para os santinhos. Parece ser essa uma boa razão para que apoiem muito mais facilmente projetos que serão derrubados na justiça. Posam de bonzinho e não perdem nada, mantendo tudo como dantes no quartel de Abrantes.

Na bíblia, em certo momento Jesus diz para seus discípulos que devemos ser bondosos como a pomba, mas maliciosos como a serpente. Creio que a partir de agora este deverá ser o lema das pessoas que querem realmente mudar o Brasil, e não apenas fazer carnaval. Sabemos que qualquer mínimo defeito, qualquer “probleminha” pode servir para inviabilizar o mais nobre dos projetos. Cada erro deve servir, não para desanimar, como querem os políticos que gostam de manipular o povo, mas para aumentar nossa curva de aprendizado rumo a uma verdadeira democracia, rumo a uma trilha melhor.

6 comentários:

  1. nadiavida disse...:

    Excelente texto.... #sejamos então "bondosos como a pomba, mas maliciosos como a serpente".... Não sou otimista com nossos políticos, mas não desisto. Apesar de parecer utopia, desejo um país melhor pros meus filhos e netos... Abraços.

  1. Dri Falavigna disse...:

    Sempre bom ler um texto do nosso amigo. No mundo jurídico, as filigramas acabam ou dão a tal almejada brecha para a derrubada de um projeto ou uma lei com o melhor dos espíritos. A Ficha Limpa foi o resultado da mobilização da sociedade, mas com as mãos de um legislativo que não faz jus, ou faz, infelizmente, a sua representatividade. Retroatividade de penalidade não pode, é periogoso esse precedente, mas como bem colocado no texto, tantos tão bem qualificados assinaram e validaram, sem ressaltar esse porém.
    É fato, devemos, com todas as boas iniciativas, aquelas visando o "bem do povo", termos a malícia da serpente. E que tal começarmos com esse plebiscito do desarmamento?

  1. Movimento quanto mais efervescente mais passageiro. É da natureza etimológica da palavra e ainda se relacionada à fisica temos : Variação, em função do tempo, das coordenadas de um corpo em relação a um referencial. Na serpente, até a língua bífida tem grande utilidade. Vale as penas conviver com os ofídios. Nosso amigo Decicote, a quem aprendemos a respeitar, e muito, não poderia ter exposto de outra melhor forma seu desapontamento que é da maioria. Mas, não do DominioFeminino. Já vivemos outros frenéticos movimentos, como o da lei do crime hediondo e de lá para cá, preferimos mobilização que se mantenha para eventualidades. Eventualidades políticas nunca nos faltam. ( Em que pese o mesmo radical, o significado é outro )

  1. Ajuricaba disse...:

    O bom de estar bem cercado é que, nas horas de desânimo, nos aparece umas pérolas animadoras como essa. O cacicão foi dormir muito p**o e desanimado com mais uma sessão de rolo compressor no senado ontem.
    Vamos lá. "Aprendendo e ensinando uma nova lição", já dizia Vandré.

  1. Leandro disse...:

    Assim vai ser a tal "oposição" que tem surgido no Brasil: Um mero ficha limpa!
    Ou seja - vai do nada a lugar nenhum. Movimentos tem surgido mais se parecem com o tal "ficha limpa". Não há coesão ideológica, apenas conglomerados de ideias para combater um Partido (PT) que age com estratégia de guerra, fortemente organizada.

  1. filonescio disse...:

    Gosto dessa ironia sutil: "não tinha como saber que havia problemas e inconstitucionalidades no projeto. São apenas advogados, não são obrigados a entender de leis." ... hehehe. Pois é!

    Nossa CF e, por tabela, todas as leis infra-constitucionais são como um imenso queijo suiço: cheias de furos - as tais lacunas jurídicas - onde, por justa adequação, os ratos conhecem todos os atalhos.

    Excelente texto!
    @Filonescio

Postar um comentário